quarta-feira, dezembro 20, 2006

Simplesmente Amor



Normalmente não choro vendo filmes. Quem já me acompanhou no cinema sabe disso. Agora, me acontece muito de entrar um cisco no olho bem nas cenas mais sentimentais. É um problema que tenho.

Essa é a cena inicial do filme Simplesmente Amor (Love Actually, no original, que significa "Na Verdade, Amor"). A tradução está no post logo abaixo.

Para mim, esse filme é apenas regular, digamos um 7,5. Mas essa cena específica permaneceu na minha memória como a mais impactante de todo filme.

Assista, e você entenderá porque. Na Verdade, Amor, cada vez que a revejo entra um cisco no meu olho, dos bem grandes, que é bem difícil de tirar.

Por que? Porque é verdadeira, é praticamente um documentário, mostrando pessoas reais recebendo pessoas amadas num aeroporto. Cenas que acontecem todo dia, mas muito mais no Natal e no Fim de Ano. E que são a mais perfeita tradução do que é Amor, com A maiúsculo.

A cena significa muito para mim também por um motivo bem pessoal. Me lembra de meu primo Fábio, que viveu vários meses em Londres e depois fez uma volta ao mundo, entre outubro de 2001 e dezembro de 2002.

O Fábio era praticamente um irmão para mim, fomos sempre muitos ligados. Infelizmente, e essa é uma palavra muito fraca pra descrever o que aconteceu, o Fábio faleceu em junho de 2004. Como acontece com todas pessoas que amamos quando nos deixam, isso teve um impacto devastador sobre mim e mudou a forma como vejo o mundo.

Amo o amor, e amo as pessoas que amo. Sempre vou lembrar dele, não importa o que acontecer. E ao ver essa cena é como se eu estivesse o recebendo mais uma vez, depois de um longo tempo.

Claro que isso nunca mais vai acontecer. Mas certas pessoas especiais perduram em nossa memória, não importando o pouco ou muito tempo que passamos com elas.

Todos dias que passam penso nele, e sempre sua falta é mais forte nos momentos em que reunimos toda família, como vai acontecer logo mais.

Só posso lembrar dele, e agradecer por ter feito parte de minha vida.

Obrigado Fábio, meu irmão.

Feliz Natal e Feliz Ano Novo adiantado a todos.

2 comentários:

Gustavo Alberti disse...

Grande Heleno,
memórias são um trunfo para quem quer proximidade das pessoas que se foram e que deixaram profundas marcas em nossas vidas, corações.

acredito no sisco no olho pois também tenho isso, mas só em algumas cenas de filmes que variam na tabela de pontuação entre 7,5 e 10, algumas vezes o cisco fica por alguns segundos, o recorde foi 6 segundos até o momento.

digo pra ti meu irmão de coração que a melhor coisa dessa vida é poder ter convivido com pessoas que deixaram marcas boas, e ruins também, pessoas que marcam, pessoas que fazem a gente pular obstáculos ano após ano.

como uma fase de amadurecimento, digo pra ti que tua amizade é uma dádiva, um plus na vida de qualquer pessoa e tua compania, enquanto estivermos aqui, ali, lá e cá, quero aproveitar ao máximo, grandes amigos, grandes histórias e que este ano tenha sido de boas marcas, boas conquistas e que o próximo meu brown maluco beleza, seja Plus e o próximo... e o próximo... e o próximo...

sucesso e abrazzz do guzzz

Elaine disse...

Querido Heleno, que bom ter um amigo tão sensível assim como tu... e tão carinhoso!!
Fico feliz em fazer parte do teu rol de amigos e não somente tua ex-colega de trabalho. Sentimos a tua falta aqui na "firma"... das tuas imitações (principalmente aquela famosa).
Te desejo tudo de bom nesta vida com muita saúde e sucesso!!!
FELIZ 2007!!!
Um beijo no coração.
Elaine Mendicelli